31 3223.7554
Twitter do Dr. Otávio Boaventura Facebook do Dr. Otávio Boaventura
Sociedade Brasileira
             de Cirurgia Plástica

Cirurgia da Calvície

Entendendo a calvície

Visite o nosso novo site dedicado apenas a restauração capilar clique aqui.

A calvície geralmente se inicia a partir dos 18 anos, com evolução contínua e irregular, isto é, com períodos de perdas mais acentuadas intercaladas com períodos de estabilização. Após os 50 anos esta evolução tende a ser mais lenta e homogênea. De forma geral, quanto mais cedo se inicia, mais rápida será sua evolução e maior será a área afetada. Inversamente, quanto mais tardio seu inicio, mais lenta será sua evolução e provavelmente menor será a área afetada.

A chamada alopécia androgenética é causada por fatores hereditários advindos do lado materno, paterno ou de ambos. Esta herança genética pode pular uma geração inteira ou afetar um irmão e outro não.

Sabe-se que cerca de 70% dos homens e 15% das mulheres irão apresentar algum grau de calvície durante a vida.

Também fatores externos podem levar à queda de cabelo, tais como: estresse, tratamentos medicamentosos, quimioterapia, diabetes. Nestes casos, em quase sua totalidade, a queda é temporária e reversível.

No couro cabeludo há fios de cabelos que possuem um código genético que propiciará o desenvolvimento da calvície, e outros fios sem tal código. Estes são aqueles que caem grossos e que são encontrados na escova, no ralo, no travesseiro. À medida que eles caem, outros exatamente iguais estão sendo repostos no mesmo lugar. Diferentemente, os fios que “possuem o código genético para a calvície”, quando caem não são repostos. Além disso, sua queda é diferente, pois eles não caem grossos como fios de cabelos normais. Eles possuem em suas raízes, receptores para um hormônio que se chama dehidrotestosterona. Esse hormônio, se liga a esses receptores fazendo com que o fio enfraqueça gradativamente e vá encolhendo até se transformar numa penugem, caindo posteriormente. Portanto, a ação da DHT leva à miniaturização progressiva dos folículos pilosos.

Tais receptores nunca estão presentes nas laterais e na região posterior da cabeça, por isso você não vê ninguém calvo nessas áreas.

A calvície masculina é classificada em 7 tipos principais, segundo Hamilton-Norwood. O subtipo A, é classificado quando a calvície evolui na região frontal sem formar uma península de cabelos na região central, e sem acometer a região do vertex (“coroa”) simultaneamente.

Escala Norwood - Calvície

Conheça mais sobre Implante Capilar aqui.